CITE - Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego

Direitos e deveres dos trabalhadores e das trabalhadoras

Direitos e deveres das entidades empregadoras

Obrigações das entidades empregadoras

Proteção na parentalidade

Calculadora amamentação/aleitação dispensa diária
Calculadora
Amamentação/aleitação
Dispensa diária em caso de
tempo parcial

Diálogo social

Formação

Boas práticas de igualdade no trabalho e no emprego

Disparidades salariais

Relatórios sobre o progresso da igualdade

Anúncios de oferta de emprego x Igualdade de género

Estatísticas

Legislação

Jurisprudência

Documentos estratégicos

Pareceres CITE

Pareceres prévios
Elementos obrigatórios
Horário flexível »
Tempo parcial »

Publicações CITE

Projetos CITE

Internacional

Protocolos

Conferências e eventos

CITE e os média

Centro de documentação on-line

Agendas CITE

Ligações úteis

Vídeos

Destaques

Cuidados informais na Europa – Explorando a formalização,
a disponibilização e a qualidade
Comissão Europeia
(Disponível em inglês)

Os cuidados informais constituem uma pedra angular de todos os sistemas de cuidados de longa duração na Europa e são frequentemente percecionados como uma forma rentável de impedir a institucionalização e permitir que os/as utilizadores/as permaneçam nas suas casas. Os mais recentes pacotes de reforma relativos aos cuidados de longa duração incluíram componentes importantes focalizados nos/nas cuidadores/as informais.

O objetivo deste estudo é explorar o alcance e o significado de políticas que "formalizam" o papel e o estatuto de cuidadores/as informais num subconjunto de países europeus. Estes esquemas, direcionados aos/às cuidadores/as, especificamente ou indiretamente através de políticas para os/as utilizadores/as, "formalizam" o papel de cuidador/a e, em graus variados, tratam os/as cuidadores/as como provedores/as de cuidados reconhecidos. Este estudo tenta também clarificar a importância desta tendência política para a qualidade dos cuidados informais.

 

Cuidados informais na Europa – Explorando a formalização, a disponibilização e a qualidade

Informal care in Europe

 

partilhar: FacebookTwitter

voltar »