CITE - Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego

Direitos e deveres dos trabalhadores e das trabalhadoras

Direitos e deveres das entidades empregadoras

Obrigações das entidades empregadoras

Proteção na parentalidade

Calculadora amamentação/aleitação dispensa diária
Calculadora
Amamentação/aleitação
Dispensa diária em caso de
tempo parcial

Diálogo social

Formação

Boas práticas de igualdade no trabalho e no emprego

Disparidades salariais

Relatórios sobre o progresso da igualdade

Anúncios de oferta de emprego x Igualdade de género

Estatísticas

Legislação

Jurisprudência

Documentos estratégicos

Pareceres CITE

Pareceres prévios
Elementos obrigatórios
Horário flexível »
Tempo parcial »

Publicações CITE

Projetos CITE

Internacional

Protocolos

Conferências e eventos

CITE e os média

Centro de documentação on-line

Agendas CITE

Ligações úteis

Vídeos

Anúncios de oferta de emprego x Igualdade de género

 

ANÚNCIOS DE OFERTA DE EMPREGO OU FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DADOS ESTATÍSTICOS

 

dados estatísticos

 

A CITE é o organismo nacional que tem como missão prosseguir a igualdade entre homens e mulheres no trabalho e no emprego, e uma das formas de a promover é através da análise dos anúncios de emprego e da divulgação de informação sobre a matéria.

A CITE tem vindo a intervir junto das entidades recrutadoras e geradoras de postos de trabalho e formação no sentido de alertar para o conceito de género e para a igualdade de oportunidades e não discriminação entre homens e mulheres.

No cumprimento do disposto na alínea l) do artigo 3.º do Decreto- Lei n.º 76/2012, de 26 de março, a CITE procede à recolha aleatória e análise de avisos de concurso de ingresso na Administração Pública, de anúncios de oferta de emprego e formação profissional no setor privado e outras formas de publicitação de pré-seleção e recrutamento disponíveis em sítios nacionais.

A recolha de anúncios é realizada semanalmente e a análise consiste na verificação do cumprimento das exigências legais relativas à diferenciação do género e à não discriminação e promoção de igualdade de oportunidades entre homens e mulheres.

O Código do Trabalho aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro, define e institui no n.º 1 do artigo 24.º que “O/A trabalhador/ a ou candidato/a a emprego tem direito a igualdade de oportunidades e de tratamento no que se refere ao acesso ao emprego, à formação e promoção ou carreira profissionais e às condições de trabalho, não podendo ser privilegiado/a, beneficiado/ a, prejudicado/a, privado/a de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão, nomeadamente, de ascendência, idade, sexo, orientação sexual, estado civil, situação familiar, situação económica, instrução, origem ou condição social, património genético, capacidade de trabalho reduzida, deficiência, doença crónica, nacionalidade, origem étnica ou raça, território de origem, língua, religião, convicções políticas ou ideológicas e filiação sindical, devendo o Estado promover a igualdade de acesso a tais direitos.”

Também no n.º 2 do artigo 30.º é estabelecido que “O anúncio de oferta de emprego e outra forma de publicidade ligada à pré- -seleção ou ao recrutamento não pode conter, direta ou indiretamente, qualquer restrição, especificação ou preferência baseada no sexo”.

Pese embora a legislação condene expressamente qualquer prática discriminatória, o facto é que, do trabalho da CITE, pode concluir-se que, no universo de anúncios analisados, continua a subsistir discriminação e desigualdade de oportunidades veiculada da seguinte forma:
- anúncios dirigidos diretamente a um dos sexos;
- anúncios que não informam de forma visível e clara que a oferta é destinada a trabalhadores e trabalhadoras (M/F);
- anúncios que, apesar de indicarem a sigla M/F, contêm elementos claramente indiciadores de preferência por um dos sexos.

Para além da recolha aleatória de anúncios, a CITE procedeà análise de outros que lhe são denunciados por pessoas interessadas.

Detetados incumprimentos, é dado conhecimento sobre a legislação aplicável às entidades empregadoras anunciantes através de notificação, sensibilizando-as de forma assertiva para o seu papel social enquanto promotoras da igualdade de oportunidades com o respeito e aceitação pelas diferenças de sexo e de género.

Após notificação, muitas entidades contactam a CITE informando que irão cumprir a legislação em vigor, e outras, embora não comunicando expressamente à Comissão, regularizam os termos do anúncio.

Do universo dos anúncios analisados é possível à CITE desagregar a natureza do trabalho por setor de atividade. Intervir para a consciencialização dos direitos e deveres individuais e sociais no trabalho e no emprego é um desafio e as estatísticas produzidas facilmente o demonstram.

 

 

MAPA RESUMO DO UNIVERSO DE ANÚNCIOS ANALISADOS PELA
CITE, POR ANO, DESDE 2011


ANÚNCIOS ANALISADOS (2011 - 2016)

ANO DISCRIMINATÓRIOS NÃO DISCRIMINATÓRIOS TOTAL % DISCRIMINATÓRIOS
2011 438 3.244 3.682 11%
2012 503 3.470 3.973 12%
2013 890 4.812 5.702 14%
2014 668 3.953 4.621 14%
2015 901 5.173 6.074 15%
2016 755 4.458 5.213 14%