CITE - Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego

Direitos e deveres dos trabalhadores e das trabalhadoras

Direitos e deveres das entidades empregadoras

Obrigações das entidades empregadoras

Proteção na parentalidade

Calculadora amamentação/aleitação dispensa diária
Calculadora
Amamentação/aleitação
Dispensa diária em caso de
tempo parcial

Diálogo social

Formação

Boas práticas de igualdade no trabalho e no emprego

Disparidades salariais

Relatórios sobre o progresso da igualdade

Anúncios de oferta de emprego x Igualdade de género

Estatísticas

Legislação

Jurisprudência

Documentos estratégicos

Pareceres CITE

Pareceres prévios
Elementos obrigatórios
Horário flexível »
Tempo parcial »

Publicações CITE

Projetos CITE

Internacional

Protocolos

Conferências e eventos

CITE e os média

Centro de documentação on-line

Agendas CITE

Ligações úteis

Vídeos

3 de novembro - DIA EUROPEU DA IGUALDADE SALARIAL

 

DIA EUROPEU DA IGUALDADE SALARIAL

A Comissão Europeia assinala hoje, dia 3 de novembro, o Dia Europeu da Igualdade Salarial 2018.

A diferença de remuneração entre homens e mulheres na UE é, segundo os dados mais recentes do Eurostat, de 16,2% [1], o que corresponde a 59 dias de trabalho remunerado. Isto é como se simbolicamente a partir deste dia, e até ao final do ano, as mulheres deixassem de ser remuneradas.

As disparidades salariais entre homens e mulheres continuam a verificar-se em todos os países da UE, oscilando entre os 25,3% na Estónia, 21,8% na República Checa e 21,5% na Alemanha, países onde se registam os maiores índices de desigualdade salarial; e os 5,2% na Roménia e 5,3% na Itália, países com o menor nível de desigualdade salarial. No contexto europeu, Portugal apresenta um nível de disparidade salarial 1,3 p.p. superior à média, ou seja 17,5%.

A Comissão Europeia assinala este dia com o objetivo de chamar a atenção para a desigualdade salarial entre homens e mulheres e para as suas causas subjacentes, que são múltiplas e onde se inclui: as mulheres trabalharem mais frequentemente a tempo parcial; trabalharem em setores mais mal remunerados; serem as principais responsáveis pelo trabalho de cuidado na família; continuarem a ter maiores dificuldades e obstáculos para aceder a posições de liderança dentro das organizações/empresas.

Declaração - Frans Timmermans, Primeiro Vice-Presidente da Comissão Europeia, Věra Jourová, Comissária para a Justiça, Consumidores e Igualdade de Género e Marianne Thyssen, Comissária para o Emprego, Assuntos Sociais, Competências e Mobilidade Laboral.


Para mais informações

As disparidades salariais entre homens e mulheres na UE, incluindo:

  • Fichas informativas da UE e nacionais sobre as disparidades salariais entre homens e mulheres
  • Estudo sobre a persistência das disparidades salariais entre homens e mulheres e os fatores subjacentes

Eurobarómetro sobre a conciliação entre vida profissional e vida familiar
Proposta sobre a conciliação entre vida profissional e vida familiar


[1] Valor relativo ao ano de 2016. O indicador utilizado pelo Eurostat - Gabinete de Estatísticas da União Europeia para medir a disparidade salarial entre homens e mulheres é o designado gender pay gap in inadjusted form, que representa a diferença entre os ganhos horários brutos médios de homens e de mulheres assalariados/as como uma percentagem dos ganhos horários brutos médios dos homens. O indicador considera todos os trabalhadores por conta de outrem nas empresas com 10 ou mais trabalhadores.

 

partilhar: FacebookTwitter